segunda-feira, junho 16, 2014

Resenha: The Gift (O Dom)

Sinopse: "Os irmãos Allgood nunca desistem de lutar contra os poderes autoritários e desumanos d’O Único Que É O Único, mas, agora, eles estão sem Margô — a jovem e atrevida revolucionária; sem Célia — o grande amor de Whit; e sem seus pais — que provavelmente estão mortos... Então, em uma tentativa de esquecer suas tristes lembranças e, ao mesmo tempo, continuar seu trabalho revolucionário, os irmãos vão parar em um concerto de rock organizado pela Resistência onde os caminhos de Wisty e de um jovem roqueiro vão se cruzar. Afinal, Wisty poderá encontrar algo que lhe ofereça alguma alegria em meio a tanta aflição, quem sabe o seu verdadeiro amor... Mas, quando se trata destes irmãos, nada costuma ser muito simples e tudo pode sofrer uma reviravolta grave, do tipo que pode comprometer suas vidas. Enquanto passam por perdas e ganhos, O Único Que É O Único continua fazendo uso de todos os seus poderes, inclusive do poder do gelo e da neve, para conquistar o dom de Wisty... Ou para, finalmente, matá-la."

Se você não leu a resenha do livro Bruxas e Bruxos >CLIQUE<


O Dom foi um presente de Natal/Aniversário do Guilherme, ex-colunista aqui do blog, ele me deu os dois primeiros da série, como disse na resenha do livro 1 eu não colocava muita fé nessa coleção, já que sou apaixonada por Harry Potter e acho que nada vá ser tão bom o quanto. Porém, eu estou amando a série, me surpreendeu muito essa estória e quando eu peguei "O Dom" já esperava ficar de boca aberta assim como fiquei. 

— Você falhou em tentar capturar Wisteria Allgood,
e falhar não é opção neste Admirável Mundo Novo."
(Pág. 28) 

Nessa parte da estória Wisty e Whit estão mais ferrados que no primeiro livro, mas também não era pra ser diferente, a N.O estar cada vez mais forte e o Único cada vez mais forte, ele quer agora mais que nunca matar Wisty e Whit e os pais deles, já que a Wisty tem O Dom e o Único quer esse dom pra ele. Os bruxos agora tem que resgatar os presos, fugir, salvar os pais e é claro salvar a própria vida, além é claro que aprender a dominar os seus poderes já que tem muita coisa que eles ainda não sabem sobre esses dons. Confesso que achei meio confusa algumas partes e as vezes não sabemos de qual lado alguns personagens estão de fato.  

" Mas eu me importo, sim. Às vezes, é um porre
ter de mostrar essa coragem inabalável."
(Pág. 115)

E mais uma vez eu não queria passar por nada que eles passaram no livro e acho que se um dia fosse obrigada a viver como a N.O obriga a viver eu preferia a morte ou fugir como eles fazem, viver sem livros, música e arte, viver sem liberdade de expressão não é nada legal. Fora que eles não podem confiar em ninguém. 
Estou muito curiosa para ler o próximo livro, porém, esse ainda não tenho na minha estante (aceito presentes), a diagramação e a capa é super parecida com a do primeiro livro, e tenho que confessar que amo livros com um certo padrão. Já vi as próximas capas e elas são iguais também, a Editora Novo Conceito caprichou muito nesses livros.





Reações:

Quem escreve?

Quem escreve?

Facebook

Galeria de Fotos

Skoob

Copyright © Parte de Minha História | Powered by Blogger
Design by Lizard Themes | Blogger Theme by Lasantha - PremiumBloggerTemplates.com