segunda-feira, agosto 11, 2014

Resenha : Os Instrumentos Mortais - Cidade dos Ossos


  


Instrumentos Mortais - Cidade dos Ossos -1º Livro da série. 
 Cassandra Clare, 459 páginas, Galera.

Bom, eu achei uma leitura meio cansativa e muito cheia de detalhes para você prestar atenção em todo o cenário, os personagens e etc.
Mas, vale muito a pena pois a partir da metade do livro começa toda a ação e isso te prende até o fim. A minha vontade quando terminei de ler esse primeiro foi de devorar os outros.


Cantei sobre o caos e a noite eterna,
Ensinado pela musa divina a me aventurar
No declínio sombrio, e subir para reascender.
 - John Milton, Paraíso Perdido


Clary Fray, uma mundana de 15 anos querendo apenas de divertir em uma boate qualquer de Nova York, sua vida muda completamente ao presenciar um crime, mas não um crime qualquer, um assassinato. Clary queria gritar, chamar a polícia, mas percebeu que só ela viu aquilo, só ela viu os assassinos. Jace, Alec e Isabelle, Caçadores de Sombras, defendem o mundo de monstros, demônios e etc, não entendem como uma simples mundana pode vê-los. A partir de seu primeiro contato com o Mundo das Sombras Clary descobre que não é uma simples mundana,ela tem o dom da visão, ela é uma Caçadora de Sombras. Clary descobre que todo seu passado foi feito de mentiras, o pai que ela nunca conheceu e que até então achava estar morto é o vilão em seu novo mundo.


O príncipe das trevas montava seu cavalo arisco,
com a capa negra atrás de si.
Um aro dourado prendendo os cabelos loiros,
o rosto belo e frio como a ira da batalha.


Agora Clary vai ter de se adaptar a seu novo mundo e as novas aventuras que estão por vir, e claro à Jace.


O vento soprou o cabelo dela enquanto subiam, por cima da catedral, no alto dos telhados dos apartamentos próximos. E lá estava espalhada diante dela como uma caixa de jóias aberta de forma relapsa, esta cidade, mais incrível e mais populosa do que ela um dia havia imaginado : o quadrado esmeralda no Central Park, onde os tribunais das fadas se reuniam nas noites de verão; as luzes dos bares e boates ao sul, onde os vampiros dançavam a noite inteira no Pandemônio; os becos de Chinatown, onde os lobisomens descansavam à noite, as camadas de pelos refletiam as luzes da cidade. Lá caminhavam os feiticeiros com glória, olhos de gato e capas de asas de morcego, e aqui, enquanto se afastavam do rio, ela viu um flash e rabos multicoloridos sob a pele prateada da água, o brilho de longos cabelos perolados, e ouviu a risada das sereias.


A dose perfeita de sensualidade na guerra entre Anjos e Demônios, tem de tudo um pouco, ou seja, agrada diversos gostos, vai de ação ao romance, passando pela ficção, fantasia e humor.







Reações:

Quem escreve?

Quem escreve?

Facebook

Galeria de Fotos

Skoob

Copyright © Parte de Minha História | Powered by Blogger
Design by Lizard Themes | Blogger Theme by Lasantha - PremiumBloggerTemplates.com