sábado, janeiro 17, 2015

Resenha: Garoto encontra Garoto

Oi gente!
Demorou mas chegou, terminei o primeiro livro de 2015. E já adianto que, não poderia ter começado melhor. Esse livro com absoluta certeza entrou para aquela listinha mental de "livros para levar para toda a vida".


Ficha Técnica

Título: Garoto encontra Garoto
Título Original: "Boy Meets Boy"
Autor: David Levithan
Editora: Galera Record
Categoria: Jovem Adulto
Ano: 2014
Páginas: 239
ISBN: 978-85-01-04777-9
Nota: ★★★ 

Sinopse

Nesta mais que uma comédia romântica, Paul estuda em uma escola nada convencional. Líderes de torcida andam de moto, a rainha do baila é uma quarterback drag-queen, e a aliança entre gays e héteros ajudou os garotos héteros a aprenderem a dançar. Paul conhece Noah, o cara dos seus sonhos, mas estraga tudo de forma espetacular. E agora precisa vencer alguns desafios antes de reconquistá-lo: ajudar seu melhor amigo a lidar com os pais ultrarreligiosos que desaprovam sua orientação sexual, lidar com o fato de a sua melhor amiga estar namorando o maior babaca da escola... E, enfim, acreditar no amor o bastante para recuperar Noah!

Sobre o autor

David Levithan (nascido em 07 de setembro de 1972, Short Hills, New Jersey) é um editor de ficção jovem americano adulto e autor premiado. Ele teve seu primeiro livro, Boy Meets Boy, publicado em 2003. Ele tem escrito inúmeras obras com personagens gays do sexo masculino, principalmente Boy Meets Boy e Nick and Norah's Infinite Playlist.
Aos 19 anos, Levithan recebeu um estágio na Scholastic Corporation, onde começou a trabalhar na série The Baby-sitters Club. Dezessete anos depois, Levithan ainda está trabalhando para Scholastic como diretor editorial. Levithan é também o editor-fundador do PUSH, uma marca jovem-adulto da Scholastic Press enfocando novas vozes e novos autores.

Resenha

Esse foi um daqueles livros que você compra por comprar e que no final te impressiona de uma maneira tão grande que você não consegue nem descrever. Comecei o livro com um pé atrás porque não gostei muito de Will & Will do David Levithan com o John Green (confira a resenha aqui), mas o David conseguiu me conquistar e me amarrar a esse livro. Enfim, vamos a resenha que é isso que interessa

O livro narra a história de Paul, ele vive em uma cidade fora do comum onde a sociedade aceita o público LGBT mais abertamente (que ótimo seria se em todos lugares fossem assim, né?), o que torna a escola de Paul a coisa mais "louca" que existe. O quarterback do time de futebol americano é Infinite Darlane uma drag-queen que consegue conciliar ser a rainha do baile e quarterback, também temos as famosas líderes de torcida que são motoqueiras que andam de Harley-Davidson.

Paul conta com seus dois melhores amigos Joni, sua melhor amiga de infâcia, e Tony seu melhor amigo que não é gay assumido. Mas as coisas complicam quando Joni começa a namorar o famoso valentão da escola que é um total pé no saco e acaba atrapalhando a amizade dos dois, entre paus e pedras temos Tony que sofre com a pressão dos seus pais que são religiosos ao extremo e não aceitam ele ser gay, as amizades de Paul estão uma bagunça e ele como bom amigo tenta ajuda-los.

"Sinto vontade de flutuar, porque é simples assim.
Ele está feliz que eu o encontrei. Eu estou feliz que o encontrei.
Não temos medo de dizer isso. Estou acostumado com insinuações
e mensagens contraditórias, com dizer coisas que podem significar
mais ou menos o que querem dizer. Joguinhos e competições, papéis e rituais,
 falar em 12 línguas ao mesmo tempo para que as verdadeiras palavras fiquem tão óbvias.
Não estou acostumado com a verdade direta e sincera." Página 36

Esse foi o segundo trecho que marquei do livro e foi o que me fez perceber que as palavras desse livro deveriam ser eternizadas para mim e que eu deveria relê-lo várias e várias vezes. Continuando com a história de Paul, ele encontra um menino novo na cidade chamado Noah e o que podemos dizer? Foi amor a primeira vista. Eles são tão parecidos e tão diferentes em tantos jeitos diferentes que fizeram com que Paul amasse mais ainda estar próximo de Noah, Mas, Paul estragou tudo como em todo relacionamento, temos aquela bomba que cai quando você menos espera.

E então Paul tem que conciliar seus problemas com Noah, com Joni e seu namorado Chuck, seus deveres como líder do comitê do baile, ajudar seu amigo Tony e lidar com todos os outros problemas que vão se desenrolando ao decorrer da história. Espero que vocês se prendam assim como eu me prendi e amem loucamente a esse livro. Vou estar acompanhando mais livros do David Levithan e assim que comprar o próximo postarei a resenha.

Agora os detalhes técnicos do livro. Como sempre a Galera foi muito cuidadosa na edição, encontrei alguns erros de digitação (barra de espaço duplicada por exemplo) nada grave. Temos a capa maravilhosa do livro que não deixa nada a desejar é simples e linda. A diagramação está em um tamanho excelente, com uma fonte nem muito grande, nem muito pequena... a medida ideal! Só senti falta da foto do autor na orelha de trás, mas faz parte. Vou guardar esse livro com muito amor porque ele entrou para o top 5 da minha vida. Eu supeeeeeer recomendo o livro, é claro. E espero que tenham gostado da resenha, se tiverem alguma dúvida, comentário ou acréscimo comentem aqui no post ficarei super contente em responder cada um de vocês.

Reações:

Quem escreve?

Quem escreve?

Facebook

Galeria de Fotos

Skoob

Copyright © Parte de Minha História | Powered by Blogger
Design by Lizard Themes | Blogger Theme by Lasantha - PremiumBloggerTemplates.com