terça-feira, outubro 28, 2014

A mentira condena



[...] Caminhando por ai, rua deserta, iluminação precária, brisa suave, céu estrelado, pensamentos longe, como sempre, eu não me encontrava ali de fato, digamos que estava a alguns quilômetros de distância, estava ao seu lado mesmo você não sabendo, estava em pensamento, estava em espirito, sentindo a sua respiração, escutando a sua voz, inalando o seu cheiro, como se fossem as melhores coisas do mundo, como se eu estive no paraíso. Mesmo sabendo que não poderia de fato está com você, por motivos diversos que nos trouxe o afastamento, que nos mostrou que realmente não podemos ficar juntos, por sermos tão diferentes e parecidos ao mesmo tempo. E em meio ao meu transe consigo chegar em casa, abrir a porta da minha casa e sentir que aquele era o lugar que eu estava no momento, mas não era o local onde eu gostaria de está, e sim está em uma apartamento que tinha o seu cheiro, que era agradável, que me fazia sentir paz interior.
Ao entrar vou direto para a minha cama, não quero ver ninguém ou falar, apenas quero continuar pensando em você, sonhando com o dia que irei te ver novamente. Deito com a roupa que cheguei em casa, penso em tomar banho para relaxar, mas sei que lá vou acabar chorando, vou acabar pensando mais ainda em você. Meu travesseiro faz hoje o seu papel, deito nele como se estivesse deitada em seu peito, assim como fiz tantas vezes nas tardes em que passei ao seu lado, tardes essas que não voltarão e que eu prefiro não lembrar.
As vezes penso em porque não estamos juntos, e vejo que o erro foi meu, por ter mentido para você naquela noite de verão, deveria ter aceitado a sua proposta, porém fui tola e desisti de fazer o que na verdade deveria ter feito, você poderia hoje fazer parte de mim, era o que eu queria, porém não foi isso o que aconteceu e nem o que vai acontecer.
Eu desistir de nós, eu desisti de mim, quando recusei está com você naquele momento, você viu que era mentira, eu meti, a coisa que você mais odiava, eu fiz, e agora estou condenada a ficar sem você. Eu percebi que não te teria mais quando te enviei uma mensagem e você não a respondeu, meu coração apertou e percebeu que esse foi o seu adeus para mim, percebi que nada mais seria como antes, que agora eu teria que caminhar sem você, agora tenho que viver sem olhar para trás, esquecer o que você representou para mim, por esse motivo caminho pelas ruas, por esse motivo deito na minha cama e fico olhando para o teto, as vezes na esperança de um dia você me responder ou me ligar. Porém a esperança um dia pode terminar e quando isso acontecer, eu te peço, não venha pedir para eu voltar a ser o que sou agora, isso jamais vai acontecer.

Reações:

Quem escreve?

Quem escreve?

Facebook

Galeria de Fotos

Skoob

Copyright © Parte de Minha História | Powered by Blogger
Design by Lizard Themes | Blogger Theme by Lasantha - PremiumBloggerTemplates.com